quarta-feira, 19 de abril de 2017

Mantas ou algo semelhante

Ainda no aproveitamento das mini férias, terminei de vez os os trabalhos que decidi fazer para acabar com os restos de tecido que estavam a incomodar-me, conforme me queixei aqui há uns meses atrás.
Faltava terminar as duas mantas que já tinha iniciado.
Tentei juntar as cores e texturas mais aproximadas para não ficar mau de todo.
E não, os quadrados não são todos do mesmo tamanho e alguns nem quadrados são.
Aviso já que não passei nada a ferro para as fotos e pronto. Aí estão as duas mini mantas terminadas.




Para a base usei dracalon já forrado de um dos lados, o que facilita muito o trabalho, se não quisermos nada especial












Cozi à mão (ainda não mandei arranjar a máquina querida Lete), frente com frente, virei pela abertura que deixei e depois passei um ponto simples em toda a volta para manter a pose.

Neste momento, não tenho trabalhos à espera de terminar.
Tenho dois tecidos à espera de serem transformados em toalhas e/ou caminhos de mesa - ainda não decidi.
E continuo com uma gaveta cheia de restos...

5 comentários:

Patricia Merella disse...

Olá querida! Ficaram lindas as mantas e que bonitas q ficou na cama.Bom fim de semana, beijinhos

O meu pensamento viaja disse...

Maria João, uma excelente maneira de acabar com retalhos. Ficaram lindas!
Beijo

Lete disse...

Que trabalho fantástico, Maria João! Ainda por cima todo manual... estou derretida! :)
Gostei imenso dos padrões e das cores que tão bem combinaram entre si. E desta forma gastaste uma boa parte dos retalhos. Só posso dar-te muitos parabéns pela coragem e pela paciência.
Muitas palminhas para ti!

Mavi. disse...

Estupenda manera de aprovechar los restos de tejidos. Quedan unas mantas estupendas y calentitas.
Yo soy incapaz de acometer la lectura del Quijote, me supera.
Muchos besos.

Liliane de Paula disse...

Maria João, lembro que minha avo materna juntou vários pedaços menores que esses e fez uma colcha para minha cama.
Lembro que nem dei na ocasião o valor do trabalho dela.
Mas agradeci muito.
Nós nos gostávamos muito.
É muito trabalhoso, mas muito bonito, eu acho.

O assédio não é só do homem para a mulher.
Tem dos 2 lados.
Tem muitas mulheres dando cantadas e até passando a mãos em homens(tenho, também, filho homem).
O que não suporto é essa guerra declarada aos homens que está existindo aqui.
Viva os homens! Quero eles e preciso deles.